Siga e compartilhe

Psicologia do emagrecimento: prepare sua mente para a dieta dar certo



psicologia do emagrecimento

Evidências científicas indicam que o emagrecimento se baseia em três fatores: mudança de hábitos alimentares, atividade física e equilíbrio psicológico. Mas, até que ponto a mente influencia nas dietas e na perda de peso?

Se o cérebro domina o corpo em todas as atividades fisiológicas, durante uma dieta não será diferente. Assim, antes de aderir a qualquer programa de redução de peso é fundamental que a sua mente esteja pronta para isso, pois o fator psicológico exerce grande influência nas decisões e na continuidade de todo e qualquer planejamento.

Se você enfrenta problemas relacionados à obesidade, come compulsivamente e mesmo sem fome, sofre com a culpa e sente que a situação afeta sua auto estima, talvez esteja na hora de trabalhar a sua cabeça e prepará-la para a mudança que tanto deseja ver em seu corpo.

Lembre-se que não existem dietas milagrosas e que sem esforço é impossível alcançar os objetivos. E, perder peso é um nobre objetivo, já que envolve a saúde, um dos maiores bens que possuímos.

Observe as dicas abaixo e analise se elas podem ser úteis antes de começar a sua dieta:

1.Você é um ser único, individualizado e especial. Valorize-se. Ame-se. Aceite-se da forma como você é para que sua mente compreenda as necessidades de mudança pelas quais seu corpo precisará passar. Tanto no aspecto psicológico como no físico, mudanças reais ocorrem de DENTRO  para fora.

2. Uma dieta ou programa de emagrecimento que deu certo com um amigo ou conhecido pode não ser ideal para você. Descubra o que melhor se encaixa ao seu perfil. Não tenha pressa. Cada pessoa tem um ritmo de emagrecimento. Respeite o ritmo de seu corpo.

3. Você precisa se gostar para emagrecer e não emagrecer para se gostar. A psicologia da aceitação precisa existir antes da mudança.

4. Se necessário, procure ajuda profissional. Pense em emagrecer e permanecer magr0 (a). Emagrecer e depois engordar rapidamente é prejudicial à sua saúde.

5. Mexa-se! O melhor exercício físico é aquele que te dá alegria e contentamento e o desejo de continuar a praticá-lo no dia seguinte, mesmo que esteja cansado (a). O cérebro produz endorfina quando a pessoa exercita. A endorfina é um hormônio que traz prazer, alegria e ajuda no emagrecimento.

6. A comida deve ser vista como UM prazer, mas não O prazer. Ocupe seu tempo com atividades de lazer ou trabalho, mas que sejam prazerosas para não ficar pensando em comida.

7. Mantenha sua vida social, mas reduza seu tempo em festinhas de aniversário, por exemplo. Chegue mais tarde ou saia antes. Evite ambientes que possam comprometer seu objetivo. Seja firme. Aprenda a dizer não à comida sem fazer aquela carinha triste, mas com a alegria de quem sabe onde quer chegar.

8. Encare os erros como aprendizado e não se culpe. Comece de novo. Sempre haverá outra oportunidade.

9. Respeite seus limites; mas não use isto como desculpa para fugir dos objetivos. Se necessário, faça uma readaptação no planejamento.

10. Procure resolver seus problemas e reduzir preocupações diárias. Concentre-se no seu objetivo. Talvez esta seja a pior parte, mas é a que determinará o fracasso ou o sucesso na dieta, já que a ansiedade é a maior causa de compulsão por comida. Quem come por ansiedade, estresse ou por qualquer outra emoção, precisará trabalhar essas emoções se quiser emagrecer. A cabeça precisa permanecer “magra” para que o corpo consiga emagrecer. Pense nisso e use os benefícios da psicologia do emagrecimento para alcançar sua meta.

ATENÇÃO: Nossas dicas, dietas e receitas são para pessoas adultas e saudáveis. Na dúvida, consulte seu médico, educador físico ou outro profissional de saúde.

 


Faça sua Avaliação

Redes Sociais

Faça seu Comentário