Siga e compartilhe

Dicas para evitar o “efeito sanfona”



dieta saudavel

É preciso ter cuidado com as dietas que oferecem resultados muito imediatos. Perder peso e recuperar os quilinhos muito rápido traz prejuízos à saúde. Essa condição caracteriza o “efeito sanfona”, questão que tem sido estudada e bastante comentada por profissionais de saúde e pesquisadores da área. O “efeito sanfona” é considerado um grande problema para quem tem facilidade para engordar devido ao risco de doenças, como o Colesterol  e  a Pressão Alta, que são comuns nesses casos.

Por que ocorre o “efeito sanfona”? Nossas células “guardam” os nutrientes que o organismo necessita para se manter funcionante. Os principais são glicose (açúcar) e lipídios (gorduras). As gorduras são armazenadas nas células sob a forma de lipídios. Esse nutriente reduz ou aumenta conforme a necessidade ou trabalho do corpo: quando há excesso de lipídios nas células, ou seja, se o consumo é menor que a oferta de alimentos calóricos vindos da alimentação, as células armazenam o excesso.

Se houver uma dieta muito rigorosa e a célula utilizar toda a sua reserva de gorduras muito rápido, essas células não serão “destruídas”, elas apenas irão “murchar”. Com isso, há a falsa impressão de que a pessoa emagreceu. Realmente, há a redução de peso;  mas, só temporariamente. Pois, assim que a pessoa voltar a ingerir gorduras, TODAS as calorias serão armazenadas novamente e aquelas células que murcharam voltam ao normal. Daí, resulta no “efeito sanfona”, na flacidez da pele, além do risco de surgir doenças, já que o ritmo do trabalho dos principais órgãos, inclusive do coração e do rim, ficam alterados e prejudicados.

Para conseguir eliminar o excesso de peso sem danos à saúde, o ideal é procurar um profissional da área,  receber orientações básicas e se adequar a um programa personalizado e que tenha chances de dar certo conforme o objetivo proposto.

 


Faça sua Avaliação

Redes Sociais

Faça seu Comentário