Siga e compartilhe

Corantes artificiais e os danos à saúde



A indústria de alimentos usam vários artifícios para chamar a atenção do consumidor e vender seus produtos:  usam  corantes em excesso, que deixam os alimentos com visual mais bonito.

E, o que a maioria não sabe é que alguns desses corantes são extraídos até de insetos. Outro detalhe é que nem sempre vale a pena comprar alimentos e bebidas pela “beleza do colorido” ou propaganda: os que vendem mais nem sempre são os mais saudáveis.

Durante a pesquisa de uma Universidade americana, um supermercado chegou a oferecer salsicha sem corante, mas não obteve sucesso na venda. É visível a diferença de cor entre a que tem e a que não tem corante. “O produto fica com uma apresentação feia sem o corante e o consumidor acaba não comprando”, afirma o gerente do supermercado durante a pesquisa sobre o uso dos corantes artificiais.

‘Para colorir alguns produtos, as indústrias utilizam insetos como a cochonilha, uma praga das lavouras. O inseto vira corante natural para iogurtes e não oferece riscos à saúde. O que torna os corantes naturais em artificiais são os processos químicos pelos quais eles passam e os aditivos químicos a ele acrescentados.

Os produtos que mais tem corantes artificiais são balas, doces, bolachas e refrigerantes. E, os corantes podem provocar problemas de saúde como alergias, asma,  bronquite, déficit de atenção nas crianças, depressão, problemas de hiperatividade, distúrbios intestinais  e outros.

Esses problemas ocorrem porque o organismo não está preparado para absorver ou metabolizar tais produtos. Por isso, produtos industrializados, alimentos enlatados e processados devem ser evitados. Para manter a saúde em dia, a alimentação deve ser o mais próximo do natural possível.

 


Faça sua Avaliação

Redes Sociais

Faça seu Comentário