Siga e compartilhe

BOMBA no mundo da Alimentação: A Mentira que é o Salmão



SALMAO CONTAMINADO

Uma das mentiras mais chocantes que engolimos como verdade absoluta é a de  que comer salmão faz bem a saúde. Ao contrário, você coloca goela abaixo – por livre e espontânea vontade – um coquetel tóxico pesadíssimo com alto potencial cancerígeno. Chocado?  Pois é.

Hoje vi um texto  que me chamou atenção circulando no Facebook. As redes sociais possuem esse fenômeno, resgatam notícias antigas repassadas como nova. E o texto é bem antigo, de 2011, mas o assunto era muito válido.  Fui atrás pesquisar as fontes e a procedência visto que a notícia é uma BOMBA em tudo que se conhece sobre alimentação.

Desde SEMPRE ouvimos que comer salmão faz bem, que possui vários nutrientes, uma taxa alta de ômega 3, vitaminas A, B, D, E, magnésio, ferro…e por aí vai. O verdadeiro Salmão – aquele selvagem, criado livre no oceano alimentando-se de camarão e Krill – esse sim, possui muitos benefícios e pode ser ingerido sem medo de ser feliz. O problema é que o salmão que nós consumimos não vem destas águas  da América do Norte.

Enquanto nos Estados Unidos o salmão selvagem e próprio para consumo representa apenas 5% do mercado, no Brasil este número é praticamente nulo. O peixe que chega até nosso mercado é proveniente de cativeiro e alimenta-se de uma ração contaminada de “aditivos sintéticos, derivados de petróleo.” É isso mesmo, comemos peixe contaminado e isso não é   irrelevante. A  State University de Nova York, em Albany (EUA), afirmou que:

Na maioria dos casos, consumir mais de 200 gramas desse pescado, numa média mensal, apresenta riscos cancerígenos inaceitáveis.

Não possuímos a menor ideia do que estamos ingerindo e somos manipulados pela indústria alimentar de uma forma inconcebível. Acreditando que estamos fazendo bem ao organismo ingerimos com regularidade uma espécie de veneno e dos mais letais. Até mesmo o salmão que chega ao mercado brasileiro importado da Europa, chega contaminado. O mesmo aplica-se ao Salmão do Chile.

Porque as autoridades e órgãos  competentes não tomam nenhuma atitude? Essa é  a questão!

Para escrever este artigo me baseei  no post do blog: LiaSergia

Saiba mais sobre o assunto lendo esta reportagem da Folha de São Paulo neste LINK AQUI.

 ADENDO PÓS POSTAGEM

Após a publicação deste artigo, li em alguns comentários pessoas questionando a veracidade da informação. As informações acima foram baseadas em um estudo cujos autores são sete cientistas especializados em toxicologia, biologia e estatística, de uma das maiores universidades do mundo. Maiores detalhes estão no link postado acima publicado por um dos mais importantes editoriais do Brasil: A Folha de São Paulo. Se você não se importa com o que come ou faz parte do time que pensa que “mas hoje em dia tudo faz mal”; tudo bem. É seu direito. O importante é as pessoas terem acesso à pesquisas (que no caso do salmão nem é recente), VERIFICAREM as informações antes de descredibilizá-las e poderem optar pelo alimento que coloca no prato com  conhecimento e não pela ignorância.


Faça sua Avaliação

Redes Sociais

Faça seu Comentário