Saúde

Benefícios de usar anticoncepcional contínuo

pilula-anticoncepcional

Fazer uso de anticoncepcional contínuo pode ser a melhor opção para mulheres que sofrem com efeitos da TPM como cólicas menstruais, dores de cabeça, inchaço e enjoos. Este método baseia-se no uso contínuo de anticoncepcional sem o intervalo entre uma cartela de pílula e outra. Ele é importante e tem sido indicado pois surte um efeito positivo maior do que a ingestão dos comprimidos em regime cíclico.

A pílula anticoncepcional tradicional vem em uma cartela contendo 21 comprimidos, que são ingeridos durante o período de 21 dias, tendo a mulher que parar de tomá-las por sete dias. É neste período que ocorre a menstruação, e ao final dos sete dias a mulher volta a tomar a pílula por mais 21 dias corridos. A novidade do anticoncepcional contínuo é que a mulher sempre inicia uma nova cartela ao final dos 21 dias, sem intervalos. Isto não significa que ela não vá menstruar: pode ser que algumas vezes ela tenha algum tipo de sangramento, o que é normal. Só é importante não confundir sangramentos com hemorragias, o que pode indicar algum problema e ser grave.

O que gera dúvidas na maioria das mulheres é se o uso contínuo da pílula anticoncepcional interfere no processo de infertilidade do organismo. Bem, profissionais da área garantem que a pílula anticoncepcional não interfere neste processo, mas que na população em geral há um determinado número de casais inférteis, cerca de 10 – 20%. O que acontece é que muitas mulheres, que já possuem este problema, acabam por tomar a pílula e, quando interrompem seu uso, acabam por não engravidar e colocam a culpa na pílula.

Conheça alguns benefícios do uso da pílula continua e escolha seu método!

- A diminuição do fluxo menstrual acaba por diminuir os dias de incômodo

- Diminuição da incidência de anemia

- A melhora de cólicas menstruais

- A pílula protege alguns tipos de infecções das trompas

- A pilula tem o poder de reduzir pela metade o risco de câncer do endométrio, câncer de ovário

- A incidência de cistos ovários funcionantes é diminuída cerca de 90%

Tags: